Publicado por: Stéfano Bozza | 6 de junho de 2010

O grupo do Brasil

Kaká, o grande nome brasileiro para esta Copa

Ao final do sorteio da Copa todos os olhos estavam pasmos para um grupo específico, que já nomearam de “Grupo da morte” nas primeiras análises. Era o grupo do Brasil, que não por acaso ficou para a última análise. O grupo só não pode ser nomeado de mais difícil, porque aparentemente a Coréia do Norte é seleção morta. APARENTEMENTE, eu disse.

O Brasil, todos sabem, é o contra-ataque em sua essência. Seu armador, Kaká, tem como forte velocidade e arranque. Além disso, possui um dos melhores centro-avantes da atualidade, Luís Fabiano, além da boa dupla Nilmar e Robinho – este que, gostem ou não, vai muito bem com a amarelinha.

Não só por isso a equipe é tão forte -e  também não só pela tradição em Copas. O grande forte do Brasil é o sistema defensivo. Júlio César é o melhor goleiro do mundo, e possui o melhor zagueiro a sua frente: Lúcio. É foda marcar no Brasil, para ser bem claro. O único pecado de Dunga é ter tantos volantes – e assim não ter muitas opções para mudar ofensivamente o time. Mesmo assim, Brasil é Brasil, e em Copas nunca se pode duvidar da seleção canarinho.

O principal rival do selecionado brasileiro é Portugal, a seleção que, no sorteio, todos temiam no pote 2. Se o time comandado por Cristiano Ronaldo não empolgou nas eliminatórias, precisando de uma repescagem contra Bósnia para chegar à Copa, não é bom subestimar – e não por acaso sua bolinha era temida.

Falta ao time luso aprender a não crer apenas em Cristiano Ronaldo, que é bom jogador, mas está longe de ser Pelé – ao contrário do que o próprio pensa – e desta forma, não pode resolver sozinho. Faz-se necessário que brilhem outros nomes, tais como o queridinho da imprensa local, João Moutinho.

Vindo lado-a-lado com Portugal, vem a forte Costa do Marfim, comandada por diversos craques do futebol europeu. O grande destaque é Drogba, que causou susto com a entrada do nipobrasileiro Tanaka – que já cogita tirar o posto de mais temido que atualmente pertence a Chuck Norris.

O time africano é certinho, tem ótimas jogadas e tudo mais. Qual o problema e que a deixa atrás nas apostas de Portugal? Simples, em janeiro, ou seja, há menos de seis meses atrás, na Copa Africana de Nações, esta foi A decepção do torneio. Qual será a Costa do marfim da Copa?

Correndo bem por fora, está  Coréia do Norte, que é tão fechada que foi a última nação a divulgar seus convocados. Não bastasse isso, ainda tentou burlar a FIFA colocando um atacante no lugar de goleiro.Nem que pudesse mesmo utilizar isso, deixaria de ser franca-atiradora. O problema é que esta era exatamente a função do país na última copa, em 1966. E foi bem longe…

Aposta: Brasil e Costa do Marfim

FOTO: globoesporte.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: